Monday, 23 de May de 2022

Vale anuncia que irá investir R$ 9 bilhões em reparações do acidente de Brumadinho, em Minas Gerais

A gigante do setor da mineração Vale anunciou o seu projeto de investimentos que irá movimentar R$ 9 bilhões em reparações voltadas para as consequências do desastre de Brumadinho

A gigante do setor da mineração Vale anunciou o seu projeto de investimentos que irá movimentar R$ 9 bilhões em reparações voltadas para as consequências do desastre de Brumadinho 

Durante esta última sexta-feira, (21/01), a empresa gigante do setor da mineração, Vale, divulgou o seu projeto de reparação que irá contar com R$ 9 bilhões investidos em obras e aproximação com a população na região de Brumadinho, como uma forma de reconquistar a confiança do mercado após o trágico desastre que ocorreu em 2019.

Não deixe de conferir outras notícias do setor:

Desastre de Brumadinho completa 3 anos e Vale anuncia plano de reparação bilionário no estado de Minas Gerais 

O desastre ocorrido em Brumadinho no ano de 2019 irá completar 3 anos nesta próxima terça-feira, (25/01), e a Vale aproveitou esse momento para anunciar o seu plano de reparação em relação ao que aconteceu na região. A empresa pretende expandir obras e projetos voltados para a aproximação com a população da região, visando mitigar os danos causados e reconquistar a confiança do setor da mineração, além de investir na segurança das suas operações no estado de Minas Gerais. 

Um ponto essencial a se destacar é que a empresa pretende continuar com as indenizações pessoais e individuais para as famílias dos afetados pelo desastre e que esse valor de R$ 9 bilhões não inclui esses gastos. O acidente que irá completar 3 anos liberou uma onda de rejeitos que deixou 270 mortos, entre trabalhadores e moradores, além do estrago ambiental, envolvendo matas e rios. Assim, a companhia pretende continuar se esforçando para reconquistar a confiança da população e demonstrar o seu respeito e compromisso com a segurança da região. 

Além disso, um outro ponto chave dentro dessa iniciativa é o auxílio dos bombeiros para encontrar as últimas seis vítimas fatais do acidente e conseguir fazer com que as famílias se sintam mais confortadas com o que aconteceu. A empresa vem mostrando os seus esforços para se recuperar após o acontecimento nos últimos anos e essa é mais uma iniciativa voltada para isso. 

Projeto de recuperação e reestruturação da Vale após três ano do acidente de Brumadinho entrará em vigor e deve trazer bons resultados 

A gigante do setor da mineração também destacou que está trabalhando em diversas frentes para reconquistar a confiança da população, entregando não só as reparações pela tragédia, mas todo um trabalho de aproximação com a sociedade e de participação na construção de melhorias no desenvolvimento das regiões onde atua. Esse é o ponto chave dos investimentos bilionários que serão realizados na região em 2022, junto do desenvolvimento socioeconômico que será acelerado com essas iniciativas da empresa. 

O diretor especial de Reparação e Desenvolvimento da companhia, Marcelo Klein, comentou sobre o trágico acidente e os esforços da mineradora Vale em reestruturar a região após o ocorrido e destacou que “Nós precisamos trabalhar essa relação de confiança que foi abalada, destruída… estamos construindo um caminho para honrar as pessoas que morreram”. Agora, o foco é atender às demandas das comunidades da mineração para que elas não sejam mais afetadas pelo ocorrido durante os próximos períodos. 

A empresa também destacou que está trabalhando, desde o acidente, em iniciativas que incluem indenizações individuais, o processo de recuperação do meio ambiente e ações nas áreas de infraestrutura urbana, saúde e capacitação profissional. A companhia irá seguir também cumprindo todas as normas do Acordo de Reparação Integral, que foi assinado em 2021 com governo de Minas, ministérios públicos estadual e federal e defensoria pública, para regir ações em curso e encerrar ações coletivas judiciais.

Ruth Rodrigues
Formada em Ciências Biológicas pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), atua como redatora e divulgadora científica.