Início Agência Nacional de Mineração e OCDE se unem para estudos sobre mineração no Brasil




Agência Nacional de Mineração e OCDE se unem para estudos sobre mineração no Brasil

janeiro 24, 2022 às 12:07 pm
Compartilhe
Siga-nos no Google News
A Agência Nacional de Mineração e a OCDE estão com um projeto de estudos sobre o setor no Brasil, visando novas soluções para as operações e a transparência com informações
A Agência Nacional de Mineração e a OCDE estão com um projeto de estudos sobre o setor no Brasil, visando novas soluções para as operações e a transparência com informações. Fonte: Divulgação

A Agência Nacional de Mineração e a OCDE estão com um projeto de estudos sobre o setor da mineração no Brasil, visando novas soluções para as operações e a transparência com informações

A Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) se uniu à Agência Nacional de Mineração (ANM), para o desenvolvimento de um projeto de estudos voltados para o setor da mineração no Brasil. Com resultados previstos para quarta-feira, (02/02), em audiência pública, os órgãos pretendem levar informação ao brasileiro e oferecer soluções para as operações no segmento.

Não deixe de ler outras notícias relacionadas:

Projeto de estudos sobre setor da mineração no Brasil é desenvolvido pela OCDE em parceria com a Agência Nacional de Mineração 

O setor da mineração é um dos mais importantes se tratando do mercado brasileiro, uma vez que abre portas para novos empreendimentos e o desenvolvimento socioeconômico, oferecendo novos projetos e oportunidades de emprego periodicamente. Assim, a Agência Nacional de Mineração e a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) se uniram para o desenvolvimento de um projeto de estudos voltados para o segmento no Brasil e uma série de informações necessárias para quem quer se aprofundar nessa área. 

O projeto foi consolidado no relatório “Governança Regulatória no Setor de Mineração no Brasil” e a previsão para a liberação para o público é no dia 02 de fevereiro de 2022, uma quarta-feira, durante o Fórum Internacional Virtual ANM-OCDE, com tradução simultânea português-inglês, com participação mediante inscrição na plataforma Zoom e transmissão aberta ao público pelo canal do YouTube da Agência Nacional de Mineração. Assim, o projeto é um grande passo para o desenvolvimento ainda maior do setor da mineração no mercado brasileiro. 

Além disso, o Fórum Internacional Virtual ANM-OCDE, trará uma série de informações sobre o projeto, além de outros debates importantes no segmento. Um ponto essencial é que a reunião será feita visando trazer mais informações para o público e, por isso, poderá ser acessada de maneira gratuita, basta apenas se inscrever NESSE LINK AQUI.

Parceria entre a Agência Nacional de Mineração e a OCDE visa trazer mais informações e soluções para as operações da mineração no Brasil 

Entre os objetivos do projeto de estudos da ANM e da OCDE, o principal é fornecer as informações necessárias tanto para o mercado nacional quanto para o internacional, sobre o panorama geral do Brasil em relação ao setor da mineração. Assim, será mostrada a situação legal, técnica e econômica do setor mineral no Brasil e, além disso, o relatório contém propostas de melhorias para a modernização da atividade no país, com novas soluções para as operações futuras do segmento no mercado brasileiro. 

A qualidade do estudo é garantida pela ANM, uma vez que ele foi realizado junto de especialistas da seção latino-americana da OCDE, por meio de dados fornecidos pelos próprios representantes do setor, com acompanhamento metodológico e revisão de conteúdos pelos técnicos da Superintendência de Regulação e Governança Regulatória da ANM (SRG/ANM). Dessa forma, o projeto poderá ser de grande auxílio para o futuro da mineração no Brasil e o desenvolvimento de novas iniciativas voltadas para melhorias nas operações do segmento. 

Yoshihiro Nemoto, Superintendente de Regulação e Governança Regulatória da ANM, ressaltou que “todas as etapas do trabalho se basearam no profundo expertise dos técnicos envolvidos. Por isso, o estudo possibilita, de um lado, um diagnóstico que melhore o entendimento pela comunidade brasileira e internacional das especificidades econômicas e legais da mineração no país, e, de outro, que o Estado Brasileiro possa promover uma atuação cada vez mais alinhada com as melhores práticas regulatórias mundiais no setor mineral”.

Relacionados
Mais recentes