Início Setor de mineração preserva mais de duas vezes a área ocupada: tornando-se referência em preservação ambiental, aponta especialistas




Setor de mineração preserva mais de duas vezes a área ocupada: tornando-se referência em preservação ambiental, aponta especialistas

agosto 23, 2022 às 6:38 pm
Compartilhe
Siga-nos no Google News
preservação ambiental
Preservação ambiental (Reprodução: divulgação)

A preservação ambiental deve ser um compromisso das empresas que atuam no setor de mineração. Sendo assim, ao considerarmos somente as áreas de servidão ambiental e de RPPNs (Reservas Particulares do Patrimônio Natural), o setor de mineração preserva mais de duas vezes a área ocupada pela atividade no quadrilátero ferrífero, conforme informações de Thiago Rodrigues Cavalcanti, o gerente de Meio Ambiente da FIEMG (Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais). 

Conforme Cavalcanti, o quadrilátero ferrífero mineiro tem 783,6 mil hectares, sendo que o setor de mineração ocupa somente 2,95% deste território. Paralelamente, 539,5 mil hectares de quadrilátero ferrífero são preservados, constituindo uma área equivalente a 68,86% do território. Como demonstrativo, somente a Mineradora Vale protege cerca de 1 milhão de hectares de floresta no mundo. A mineradora assumiu o compromisso de recuperar e proteger 500 mil hectares de floresta até 2030. Além disso, a conservação ambiental também está atrelada com a meta de zerar as emissões líquidas de gases de efeito estufa até 2050.

Atualmente, cerca de 1 milhão de hectares de áreas protegidas pelo mundo equivalem a 12 vezes a área ocupada pelas operações da Vale. Ao todo, 12 mil hectares são referentes a 12 RPPNs de propriedade da empresa situadas em Minas Gerais, na região do quadrilátero ferrífero. Para isso, um grande trabalho desenvolvido através de uma gestão integrada dos territórios e parcerias foi realizado, também para garantir a proteção de espécies da fauna e flora nativas, o que também inclui especiais endêmicas e ameaçadas de extinção.

Setor de mineração visa preservar reservas naturais: As reservas representam um importante papel para a conservação de remanescentes da Mata Atlântica, e contribuem para a formação de corredores ecológicos e a manutenção de serviços ecossistêmicos fundamentais, como o fornecimento de água, a regulação climática e a polinização, e o setor de mineração tem buscam ser aliado da preservação destas reservas.

Como exemplo, temos a RPPN Mata do Jambreiro, que ocupa uma área de 913 hectares na Mina de Águas Claras, em Nova Lima, Minas Gerais. A reserva se configura como um bolsão de preservação da Mata Atlântica de alto valor para a conservação da Região metropolitana de Belo Horizonte. Situada na encosta sul da Serra do Curral, ela é o habitat de diversas espécies, e contribui para a preservação de nascentes de diversos córregos da região.

Conservação da Amazônia é uma das missões da Vale

Muito além das iniciativas em Minas Gerais e no setor de mineração, a Vale desempenha um papel especial na proteção da Amazônia. Nos últimos três anos, a mineradora investiu mais de R$1 bilhão em investimentos voluntários para financiar ações de pesquisa, conservação, desenvolvimento territorial e incentivo à cultura.

Presente na região a quase 40 anos, a Vale ajuda diretamente na proteção deste grande bioma, com uma área de mais de 800 mil hectares, composta por seis Unidades de Conservação, muito conhecida como Mosaico de Carajás, com espaço equivalente a 24 vezes a cidade de Belo Horizonte. Hoje, as operações da Vale ocupam menos de 2% da região para atividades no setor de mineração. Entretanto, ela é responsável por 60% da produção de minério de ferro na mineradora.

Neste sentido, vale destacar que alguns projetos de desenvolvimento sustentável na Amazônia são viabilizados por fins do Fundo Vale, lançado em 2009 com o propósito de gerar impacto socioambiental positivo, além de potencializar uma economia mais sustentável, inclusiva e justa. Basicamente, o Fundo Vale é responsável pela implementação da Meta Florestal Vale, que visa recuperar e proteger mais de 500 mil hectares de áreas até 2030, em uma iniciativa além da mineradora, que vão se somar as áreas que a Vale já ajuda a proteger no mundo, e totalizam cerca de 1 milhão de hectares.

Relacionados
Mais recentes