Monday, 23 de May de 2022

Moradores de Craíbas protestam contra exploração mineral da Mineração Vale Verde

As atividades da Mineração Vale Verde na exploração mineral do cobre estão trazendo sérios impactos ambientais e prejudicando a moradia da população de Craíbas

As atividades da Mineração Vale Verde na exploração mineral do cobre estão trazendo sérios impactos ambientais e prejudicando a moradia da população de Craíbas

Recentemente, moradores da região de Craíbas protestaram contra a exploração mineral da Mineração Vale Verde na região e solicitaram uma medida por parte do Ministério Público do Estado. As manifestações são contrárias aos impactos ambientais causados pela produção de cobre na região, além dos efeitos negativos das operações na saúde e moradia da população alagoana. Nessa última terça-feira, (22/02), a Mineração Vale Verde se pronunciou sobre o caso e afirmou não trazer riscos aos moradores.

Confira outras notícias do setor:

Moradores protestam em plena rodovia, contra a empresa de mineração. Fonte: Josival Meneses de Souza/Já é Notícia
Moradores protestam em plena rodovia, contra a empresa de mineração. Fonte: Josival Meneses de Souza/Já é Notícia

Protestos acontecem na região de Craíbas e os moradores solicitam medidas ao Ministério Público Estadual sobre a Mineração Vale Verde

Moradores da região de Craíbas protestaram durante esta última quinta-feira contra a Mineração Vale Verde e bloquearam os dois sentidos da rodovia AL-486 em manifestação contrária à exploração mineral da companhia na região. A população da cidade vem alertando sobre as rachaduras nas residências causadas pela exploração do cobre da MVV e, além disso, sobre os diversos impactos ambientais causados pelos ruídos, poeira e até mesmo resíduos das operações na região. 

Assim, após muitas solicitações por parte dos moradores, o Ministério Público Estadual, por meio da 11ª Promotoria de Justiça de Arapiraca, instaurou Procedimento Preparatório para apurar denúncias de supostos danos ambientais e materiais provocados pela Mineração Vale Verde (MVV), em Craíbas. Com isso, o Ministério Público visa avaliar as operações da mineradora no setor da mineração em Craíbas e verificar a procedência da exploração do cobre, uma vez que os impactos ambientais estão cada vez mais profundos na região. 

Entre os diversos impactos das operações da Mineração Vale Verde, os moradores apontam o barulho constante de explosões, que teria provocado inclusive problemas de saúde em algumas pessoas, a morte de animais, e rachaduras nos imóveis.

Assim, as manifestações buscaram medidas cabíveis para que esse tipo de exploração não continue a acontecer nos entornos da cidade e que o Ministério Público possa aplicar uma punição adequada pelos danos causados à população. Além disso, os estragos causados nas casas dos moradores também precisam ser ressarcidos pela companhia, em razão da sua responsabilidade quanto aos acontecimentos. 

Mineração Vale Verde divulga nota e garante que está agindo de acordo com as normas ambientais na região de Craíbas

Em uma nota divulgada após o protesto dos moradores de Craíbas, a Mineração Vale Verde afirmou que está conversando com a população em relação aos problemas e afirmou também estar agindo de acordo com o licenciamento ambiental da região, sem colocar em risco qualquer vida com os impactos ambientais causados pela exploração mineral do cobre. 

A nota afirma, em relação aos ruídos, que “Em todos os desmontes controlados (detonações), são realizadas análises sismográficas em 3 (três) pontos distintos nas comunidades vizinhas. Os monitoramentos rotineiros indicam vibração dentro dos limites estabelecidos pela legislação. Ainda assim, no ano de 2021, foi contratada consultoria especializada para uma campanha sismográfica detalhada e avaliação estrutural de imóveis vizinhos, com ampla participação social. A conclusão é que não há vínculo ou nexo causal com as atividades realizadas na Mina Serrote e as fissuras/rachaduras em imóveis” e complementa “Adicionalmente, a MVV reforça que se mantém e se manterá sempre disposta para o diálogo franco e transparente com as populações do território onde está inserida, certa de que o entendimento se estabelecerá por meio de conversas abertas e sem animosidade”.

O que se espera agora é que o Ministério Público Estadual analise o caso e tome as medidas necessárias para que a população de Craíbas não continue sendo afetada pela exploração mineral da Mineração Vale Verde nos entornos da cidade.

Ruth Rodrigues
Formada em Ciências Biológicas pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), atua como redatora e divulgadora científica.