Início Metais cada vez mais caros? Mineração no espaço sideral vem sendo uma das alternativas para suprir demanda do mercado, mas quando começa?




Metais cada vez mais caros? Mineração no espaço sideral vem sendo uma das alternativas para suprir demanda do mercado, mas quando começa?

junho 6, 2022 às 10:13 am
Compartilhe
Siga-nos no Google News
Metais cada vez mais caros? Mineração no espaço sideral vem sendo uma das alternativas para suprir demanda do mercado, mas quando começa? - Canva
Metais cada vez mais caros? Mineração no espaço sideral vem sendo uma das alternativas para suprir demanda do mercado, mas quando começa? – Canva

A empresa AstroForge é uma das pioneiras no assunto e afirmou que pretende lançar uma nave para o espaço a fim de pesquisar sobre a mineração de asteroides a partir do ano de 2023. 

Durante os últimos anos, tanto a NASA quanto a agência do espaço japonesa (JAXA)  acabaram coletando uma série de informações que mostravam que os asteroides poderiam contar com metais nobres que são amplamente utilizados na indústria em geral.  O ouro é um dos metais de interesse, visto que não tem decaimento radioativo e é utilizado em tecnologias de ponta.  Isso irá mudar, de uma vez por todas, o mundo da mineração.

 Ir ao espaço vem sendo uma alternativa cada vez mais viável para conseguir suprir a demanda ocasionada pela indústria dos carros elétricos e tecnologia em geral , que precisa de determinados metais para criar condutividade e transporte de informações computacionais. 

Mitch Hunter-Scullion está sendo um dos responsáveis pelo desenvolvimento de um robô que será responsável por ir ao espaço durante o ano de 2023. O intuito do projeto será  arrecadar uma série de metais do espaço e os trazer para a terra. Elon Musk, bilionário e dono da Tesla, também tem interesse em ir até Marte até o ano de 2029. Além do ouro, o níquel e a platina são outros metais bastante buscados quando se fala de mineração no espaço. 

Leia mais:

Corrida pelos metais do futuro deixa planos de desenvolvimento científico ainda mais ambiciosos 

A corrida pelos metais do futuro está fazendo com que os planos para o desenvolvimento científico mundial e até mesmo a mineração se tornem mais ambiciosos. A tentativa de extrair minérios em outros locais do sistema solar pode ser benéfica não somente para o setor de metais, como também para a criação de vagas de emprego que podem diminuir de forma acentuada os níveis de desemprego deixados pela pandemia da Covid-19. 

Apesar disso, é crucial salientar que a platina vem sendo de essencial aplicação para as regiões mais sustentáveis, porque é através dela que se consegue produzir hidrogênio e facilitar a transição para um mundo verde.

Mitch, em seu podcast, afirmou que encontrar uma grande quantidade de platina em asteroides poderia permitir que as empresas começassem a inovar de forma tão rápida que jamais seria planejado.   O professor John Bridges, um cientista da Universidade de Leicester envolvido na missão Hayabusa2, entretanto, afirma que esta missão não será uma das mais fáceis que os cientistas terão que enfrentar, visto que é importante levar em conta conceitos completos de física, espaço e química. Sem contar ainda com os orçamentos limitados para pesquisa e inovação científica. 

Outro aspecto que é ressaltado é que, na Terra, existem minas ocasionadas pelo derretimento vulcânico. Mas, em outros espaços, não haverá: os metais deverão estar dispostos em cima de cada um dos asteroides, facilitando assim, para que haja a sua arrecadação. 

Relacionados
Mais recentes