Friday, 24 de September de 2021

14 jovens terão acesso a uma melhor qualificação profissional graças ao Programa de Estágio da Nexa e ao Projeto Aripuanã

Programa de Estágio da Nexa para atuar no Projeto Aripuanã selecionou 14 jovens para se qualificarem no mercado de mineração após término de graduação

Programa de Estágio da Nexa para atuar no Projeto Aripuanã selecionou 14 jovens para se qualificarem no mercado de trabalho após término de graduação.

Até essa última quinta-feira, (19), um Programa de Estágio da Nexa estava recrutando novos estagiários para participarem de uma experiência incrível, em uma grande empresa que atua há anos no setor de mineração. Em suma, estavam abertas 14 vagas para que esses alunos pudessem ter um contato maior e ver de perto, como seria a implementação do mais recente planejamento da empresa, o Projeto Aripuanã. Apesar de poucas vagas disponibilizadas, 14 pessoas terão a oportunidade de aprimorar o seu lado profissional, com um estágio enriquecedor.

Leia outros artigos:

Conheça um pouco mais sobre o Programa de Estágio da Nexa

O Projeto Aripuanã está em fase de implantação, e ficará instalado na parte noroeste do Mato Grosso. As inscrições para participar do Programa de Estágio ocorreu entre os dias 18 de junho a 9 de agosto. E tem como objetivo, inserir os jovens dentro do mercado de trabalho, os colocando para exercer determinadas funções, sob a supervisão de uma equipe profissional, até que consigam caminhar sozinhos.

Dessa forma, a Nexa visa estar construindo hoje, indivíduos que podem ser o futuro da mineração. Para que consiga obter conhecimento e experiência profissional na área, o programa dura 24 meses, ou seja, 2 anos. Nesse período, será observado o crescimento individual de cada um, para analisar qual impacto do Programa de Estágio sobre cada um deles.

Seleção e benefícios

No entanto, para que os 14 jovens fossem selecionados, um dos pré-requisitos para ingressar seria que, todos eles concluíssem a graduação entre julho de 2022 a julho de 2023, período que corresponde a duração do Programa de Estágio. Além de estarem estagiando em uma empresa de porte como a da Nexa, os estagiários também teriam acesso a outros benefícios, sendo eles:

  • bolsa-auxílio (compatível com o mercado atualmente)
  • plano de saúde
  • seguro de vida

Porém, o Projeto Aripuanã permite que os estagiários trabalhem em duas modalidades: presencial e à distância. Para aqueles que estão no presencial, além dos benefícios citados acima, possuem alguns outros:

  • Alimentação por conta da Nexa
  • alojamento completo (inclusa internet, água e energia) todas pagas pela empresa
  • Transporte (pago pela própria empresa)

Já para quem está trabalhando de forma remota, não necessita de alojamento ou de transporte. No entanto, para uma melhor desenvoltura, o ideal é ter equipamentos ergonômicos, para que dores não sejam sentidas no horário reservado para o trabalho. Dessa forma, um dinheiro extra é disponibilizado para kit ergonômico e uma ajuda mensal nos custeios de determinadas despesas.

Quais foram as áreas de atuação disponibilizadas no Projeto Aripuanã?

Por se tratar de um setor bastante específico, nem todas a áreas de graduação conseguem se encaixar para esse Programa de Estágio. Dessa forma, as oportunidades foram distribuídas somente para algumas áreas de atuação, sendo elas:

  • Business Intelligence
  • Coordenação de Lavra
  • Desenvolvimento de Mina
  • Desenvolvimento Humano e Organizacional
  • Geologia
  • Gerência de Processos, Beneficiamento
  • Logística e Infraestrutura
  • Manutenção de Planta
  • Manutenção
  • Meio Ambiente
  • Planejamento de Mina
  • Saúde
  • Segurança

Quando questionada acerca da importância desse Programa de Estágio, a gerente de Desenvolvimento Humano e Organizacional do Projeto Aripuanã, Jorgiane Domingues, revelou que, “quando contratamos um jovem, contratamos seu potencial. A dica é aproveitar ao máximo a oportunidade e buscar pelo aprimoramento das competências comportamentais. É interessante que eles tragam ideias, proponham mudanças, e não apenas respondam ao que lhes é solicitado”.

Ruth Rodrigues
Formada em Ciências Biológicas pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), atua como redatora e divulgadora científica.