Sunday, 25 de July de 2021

Publicidade

Mineração no Brasil: Entenda como funciona esse mercado

mineração-minério-brasil

O mercado de mineração no Brasil, atividade que, juntamente com o agronegócio, ampara a economia e equilibra os índices de crescimento do Brasil, elevou o país a um dos maiores produtores de minério do mundo.

A exploração das riquezas no solo do Brasil se confunde com a própria história nacional envolvendo o processo de mineração no Brasil. Da busca por ouro e pedras preciosas no leito dos rios a escavações gigantescas com toda tecnologia à disposição, lá se vão séculos de uma atividade que colocou o País entre os maiores produtores de minério do mundo. De acordo com o Instituto Brasileiro de Mineração (Ibram), a produção nacional atingiu em 2011 um novo recorde: cerca de 50 bilhões de dólares (aproximadamente R$ 90 bilhões) – 28% superior ao valor alcançado no ano anterior (39 bilhões de dólares, um pouco mais de R$ 70 bilhões).

A atividade é caracterizada pela dificuldade em atrair capital, principalmente quando o cenário econômico e político do país não são favoráveis. Apesar disso, existem janelas de oportunidade com as quais é possível maximizar o valor dos projetos.

O reconhecimento de oportunidade e a maximização de resultados demandam modelos de dados, matrizes de decisão e timing. Assim, as estratégias são construídas adequadamente e podem igualar ou superar as expectativas dos investidores.

Conheça um pouco mais o mercado de mineração no Brasil e as perspectivas do setor para os próximos anos!

As características do mercado de mineração brasileiro

A extração de minério atrai grandes investimentos e tem sido uma atividade de grande potencial desde o início da colonização do Brasil: foi o principal vetor da ocupação do território nacional naquela época.

O desenvolvimento do mercado de mineração no Brasil se dá principalmente, pelo potencial do solo, com ricas jazidas de ferro, nióbio, manganês, bauxita e tantalita, por exemplo.

Além desses, o país produz e comercializa cerca de 70 outros tipos de minerais, dos quais 21 são metais, 4 combustíveis e 45 recursos utilizados na indústria, cuja produção abrange desde elementos essenciais em soluções de TI (baterias de lítio, por exemplo) até cerâmica, vidro e medicamentos.

Isso coloca o país como referência em desenvolvimento do setor, que atrai muitos investimentos com retornos garantidos, desde que as oportunidades sejam bem exploradas.

Nesse contexto, é preciso, inicialmente, realizar estudos de viabilidade econômica e dos impactos sociais e ambientais oriundos da atividade. Também é preciso considerar:

  • Competitividade entre os players do setor;
  • A pouca oferta de mão de obra qualificada;
  • A incerteza da demanda do minério, que está intimamente relacionada ao ritmo de crescimento da economia mundial, principalmente da China;
  • Eficiência gerencial, com otimização da capacidade de produção;
  • Logística de escoamento do produto explorado — minerais mais competitivos, o ferro, por exemplo, é transportado por meio de ferrovias privadas, que ainda têm dificuldade no atendimento da crescente demanda entre as minas e os portos nos quais os minérios são exportados;
  • Legislação do setor, amparada pelo Código de Mineração (Lei 227/67) em vigor e o marco regulatório em tramitação no Congresso.

A importância do mercado de mineração para a economia do país

O mercado de mineração é uma importante fonte de renda para o país, veja as vantagens dessa atividade de exploração a seguir.

Equilíbrio econômico

A atividade equilibra os índices de crescimento do país, uma vez que é responsável por quase 5% do PIB (Produto Interno Bruto).

Oferece insumos para os mais variados setores da economia (siderurgias, na indústria de fertilizantes, petroquímicas e metalurgias) e registrou, no primeiro semestre de 2019, os maiores índices na Ibovespa (impulsionado pelo momento favorável aos preços do minério de ferro e os progressos na venda de ativos no mercado interno). 

Além disso, como uma commodity, comumente o minério de ferro apresenta recorde de superávit (exportação supera a importação) na balança comercial do país.

Fenômenos sociais

O mercado de mineração se associa a diversos fenômenos sociais impulsionados pelo desenvolvimento da atividade. A extração de ouro, por exemplo, no período colonial, contribuiu para o surgimento de uma nova classe consumidora: a classe média.

Apesar de a exploração afetar diretamente a natureza local e a vida da população, cidades onde a atividade mineral acontece recolhem uma Contribuição Financeira pela Exploração de Recursos Minerais (CFEM), como royalties da mineração, que retornam como investimento em infraestrutura, fomento ao comércio local, além da gerar empregos.

Geração de empregos

Essa geração de inúmeros empregos diretos e indiretos acontece desde o início da cadeia produtiva em vários setores essenciais da economia do país, principalmente pela mineração oferecer a matéria-prima para a produção de itens de primeira necessidade. Imagine o que seriam das montadoras de veículos sem o aço, derivados do petróleo ou o vidro?

Tipos de mineração

Os tipos de mineração referem-se à lavra, que consiste na técnica de extrair minério. Há vários métodos de lavra, que variam conforme os métodos de extração que são realizados nas minas. Em uma área de mineração, pode ser empregado mais de um método de lavra.

Os dois principais métodos de lavra são:

 Lavra a céu aberto ou de superfície: consiste na extração de minérios que estão depositados próximos à superfície. Esse método explora o minério até o seu esgotamento. Suas principais técnicas são: encostas, cavas, fatias e lavra por dissolução.

→ Lavra subterrânea: consiste na extração de minérios que estão depositados longe da superfície. Esse método explora o minério via sonda e por meio de serviços topográficos. As principais variações dessa lavra são: realces com autoportantes, realces com encaixantes e abatimento.

A escolha dos métodos de lavra, além de levar em conta as características da área a ser explorada, como profundidade e aspectos geológicos, considera também os aspectos sociais, econômicos e ambientais.

A escolha do método deve ater-se também às questões de segurança e higiene, para que se garanta a vida útil da mina. Sendo assim, a falta de planejamento ou a escolha errada do método pode provocar diversos danos ambientais.

Importações e exportações de minérios

O Brasil, apesar de ser um dos maiores produtores mundiais de minério, não produz todos os minérios de que necessita, apresentando, por exemplo, insuficiência na produção de chumbo e prata, sendo necessário, portanto, importá-los.

Principais destinos de exportação de minérios brasileiros:

  • Canadá;
  • Estados Unidos;
  • China;
  • Japão;
  • Países Baixos.

Origem das importações de minério no Brasil:

  • Estados Unidos;
  • Peru;
  • Chile;
  • China;
  • Rússia.

Desastres ambientais provocados pela mineração

O Brasil vivenciou dois grandes desastres ambientais associados à atividade mineradora nos últimos anos. O primeiro, na cidade de Mariana, em Minas Gerais, em 2015, e o segundo, em Brumadinho, também nesse estado, em 2019.

Nessas duas cidades, barragens de rejeitos foram rompidas, deixando as cidades sob a lama, provocando dezenas de mortes e afetando toda a biodiversidade da área. Rios e solo foram contaminados, animais perderam-se em meio à lama, famílias perderam suas casas, meios de sustento.

O grande potencial minerador do Brasil garante sua autonomia produtiva e a certeza de que o desenvolvimento do mercado de mineração, com investimentos e modernização do setor, pode refletir no desenvolvimento social, político e econômico, do país.

As perspectivas para o mercado de mineração

Atento ao grande potencial de produção e geração de valor da atividade de mineração, o governo tem focado no investimento e na modernização do setor. Segundo um mapeamento de reservas feito pela da Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais (CPRM) e do Serviço Geológico do Brasil, o país tem reservas de lítio no Vale do Jequitinhonha, em Minas Gerais, com alto potencial de exploração econômica.

O metal, chamado de petróleo branco, impulsiona a produção nacional de bens relacionados à tecnologia da informação, que impulsiona a transformação digital no mercado.

Para prosperar, as empresas do mercado de mineração precisam criar estratégias com melhores abordagens de gestão de risco e eficiência operacional. Segundo o relatório global da Deloitte, Tendências da Mineração, algumas tendências para o setor podem ser mais facilmente identificadas:

  • Criação de valor em longo prazo com melhores estratégias de negócios;
  • Aumento da curva de maturidade digital com investimento em tecnologias como inteligência artificial (IA) e ferramentas de análise de dados;
  • Maior gestão de risco com a consideração de questões como sanções e tarifação sobre ações de influência econômica e socioambiental;
  • Prevenção e combate a ameaças cibernéticas;
  • Auditoria 3.0.;
  • Digitalização do supply chain, com uma cadeia de suprimentos integrada, responsiva e com uma rede de fornecimento digital;
  • Criação de oportunidades de colaboração com empresas do setor que atuam em outras regiões;
  • Maior compartilhamento de resultados sociais;
  • Maior preocupação com a sustentabilidade, relação entre interesses financeiros, energia, água e outros recursos do planeta;
  • Projetos de capitais desenvolvidos nas áreas de modelos de entrega, dados e tecnologia, controles de projeto, licença para operar e colaboração;
  • Identificação e formação continuada de profissionais capazes de atuar de forma inovadora;
  • Interação funcional entre as atividades realizadas em ambiente físico e remoto;
  • Criação de programas de diversidade e inclusão associadas a políticas públicas, principalmente para a atração e retenção de talentos, para a promoção de um ambiente de trabalho inclusivo, diverso e multidisciplinar;
  • Relação mais transparente com o mercado consumidor sobre o uso de tecnologias produzidas a partir de minério, como veículos elétricos que demandam grande quantidade de lítio;
  • Blockchain para garantir a rastreabilidade das commodities no mercado financeiro.