Início Gigante da mineração nacional assume conclusão do ramal da Transnordestina para Suape após desistência do Governo Federal




Gigante da mineração nacional assume conclusão do ramal da Transnordestina para Suape após desistência do Governo Federal

setembro 3, 2021 às 11:43 am
Compartilhe
Siga-nos no Google News
Mineração - Transnordestina - Suape - Governo Federal
Em 12 anos de obras, ferrovia recebeu R$ 6,2 bilhões e não foi concluída Foto: Foto: Diego Nigro/JC Imagem Local:Salgueiro-PE Data:02/2015 Em 12 anos de obras, ferrovia recebeu R$ 6,2 bilhões e não foi concluída Foto: Foto: Diego Nigro/JC Imagem

O Grupo Bemisa, referência no setor de mineração, concluirá o ramal da Transnordestina para Suape, após o Governo Federal decidir concluir apenas a perna para o Ceará

O Grupo Bemisa, uma referência em mineração em jazidas que tem sede em Minas Gerais, formalizou nesta quinta-feira (02), junto ao Ministério da Infraestrutura, seu interesse em assumir a conclusão do Ramal Suape da Ferrovia Transnordestina, após o Governo Federal decidir concluir apenas a perna para o Ceará. A empresa de mineração visa a instalação de um terminal de minério de ferro na ilha de Cocaia, em Suape, e também, escoar através da Transnordestina, as suas produções em jazidas localizadas no Piauí.

Leia também

Ramal ferroviário possui 717 quilômetros de extensão

As tratativas entre o Governo de Pernambuco e a empresa de mineração vinham sido realizadas desde 2019 para que o trecho estadual da ferrovia, que teve as obras iniciadas em 2006, fosse concluída.

O ramal da Transnordestina, desistido pelo Governo Federal, liga Cural Novo, no Piauí ao Porto de Suape, com 717 quilômetros de extensão e a projeção é que os investimentos cheguem a R$ 5,7 bilhões, gerando diversas vagas de emprego para os residentes de Pernambuco.

Os detalhes da parceria com o poder público serão divulgados em breve, encerrando o impasse gerado após o Governo Federal confirmar que a empresa concessionária Transnordestina Logística S.A., do Grupo CSA, finalizaria apenas a parte de Elizeu Martins (PI) até o Porto de Pecém, que é 92 km mais extenso do que o ramal até Suape.

Autoridades do ramo da mineração brasileira se pronunciam

O Ramal foi inserido no programa de autorizações que o Governo Federal está lançando ao lado da MP 1.065/2021, que prevê o Marco Legal das Ferrovias. De acordo com Tarcísio de Freitas, Ministro da Infraestrutura, serão dadas as primeiras autorizações ferroviárias, e uma delas contemplará Pernambuco, proporcionando a resolução da questão da ligação ao Porto de Suape, que é patrimônio do Estado e também da Transnordestina. Segundo o ministro, será feita uma conexão das minas de mineração de ferro do Piauí com o porto de Suape. Será um grande passo que está sendo dado no dia de hoje.

Já Paulo Câmara, Governador de Pernambuco, afirma que é um dia importante para o estado, que está trabalhando desde 2019 ao lado da Secretaria de Desenvolvimento Econômico na captação do parceiro privado para a conclusão do empreendimento.

Foi aprovado na Assembleia Legislativa a PEC que estabelece a competência do estado na exploração dos serviços ferroviários. Além disso foi feita uma enorme mobilização com a bancada federal do estado, ao lado do empresariado e outros interlocutores, conseguindo chegar a um bom acordo.

Conheça o Grupo Bemisa

Fundado em 2007, o grupo está presente em sete estados do país atualmente e tem um portfólio de nove projetos, que compõem uma ampla gama de minerais como ferro, ouro, fosfato, níquel e calcário.

O grupo possui vários projetos em várias etapas da atividade de mineração, desde projetos em fase de exploração até a sua operação de minério de ferro, conhecida como Mina Baratinha. A mina possui uma capacidade de produção de aproximadamente 2 milhões de toneladas de minério por ano.

Relacionados
Mais recentes