Thursday, 28 de October de 2021

Associação Internacional do Cobre (ICA) insere a mineradora Vale como membro, para auxiliar na recuperação do cobre e promover práticas sustentáveis

Mineradora Vale agora é membro da Associação Internacional do Cobre (ICA), e visa trazer práticas sustentáveis no setor de mineração

Apesar de estar envolvida com alguns desastres em suas obras, a mineradora Vale possui grande importância para o setor de mineração, podendo contribuir de forma significativa para colocar o cobre em alta novamente.

Considerada uma das maiores mineradoras do mundo, a Vale está se esforçando bastante para se tornar uma das companhias mais seguras no setor de mineração. Para que isso seja possível, um novo passo foi dado em direção ao objetivo. Nessa segunda-feira, (11/10), foi anunciado que a empresa agora participa da Associação Internacional do Cobre (ICA). A expectativa é que a companhia, que possui sede no Brasil, possa corroborar de forma positiva, tendo em vista que o setor do cobre está passando por momentos críticos. Além disso, espera-se que essa parceria possa contribuir também para o cumprimento das metas estabelecidas pelo Acordo Climático de Paris.

Veja outros artigos:

Empresa canadense de mineração, SNC-Lavalin, está com vagas de emprego disponíveis para atuar em MG e PA

Mudanças climáticas: setor de Mineração tem posicionamento divulgado pela IBRAM durante a EXPOSIBRAM 2021

Qual a importância para o setor de mineração, que a Vale mineradora esteja inclusa na Associação Internacional do Cobre (ICA)?

Apesar de não estar dentro de um dos seus piores cenários, o setor do cobre estava bastante crítico. No entanto, com a chegada da mineradora Vale ao ICA, espera-se que o cobre volte a estar no topo. Essa parceria acaba sendo benéfica para ambas, uma vez que a companhia está buscando, incansavelmente, atingir todas as metas propostas Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU.

“A Vale está comprometida em integrar a sustentabilidade em seus negócios, construindo um legado econômico, social e ambiental sólido e positivo, e mitigando os impactos de suas operações. A mineração de cobre é uma parte crucial de nosso negócio, e levamos muito a sério nossa responsabilidade com o meio ambiente. A ICA está orientando seus membros líderes do setor em direção à neutralidade de carbono coletiva, e a Vale acredita que é importante colaborar com nossos pares nesta transformação, relatou Mark Travers, Vice-Presidente Executivo da Vale Base Metals.

A companhia é bastante conhecida no Brasil e no exterior, porém, para a população, a imagem repassada não é das melhores. A empresa está sempre envolvida com acidentes em ambiente de trabalho, um deles por exemplo, é o caso da barragem de Brumadinho. Dessa forma, há muito o que ser trabalhado pela mineradora, para que ela atinja o patamar de quem está realmente preocupada em corroborar para a redução das emissões.

Para levar a prática sustentável e fazer o setor do cobre sair da ruína, a Associação Internacional do Cobre (ICA) conta com 31 membros, em busca de um mesmo objetivo. Ao todo, essas 31 corporações estão espalhadas em seis continentes, e assim, visando expandir cada vez mais as metas propostas, para que mais países possam ser abrangidos.

Para a Associação Internacional do Cobre (ICA), quais os benefícios da inclusão da mineradora Vale?

Por ser uma companhia de grande porte, a notícia que uma das maiores empresas que atua no setor de mineração foi inclusa em um grupo seleto, que busca práticas sustentáveis, foi algo bastante benéfico para ambas as partes. Além disso, é de suma importância toda essa preocupação para com o cobre, uma vez que ele tem relevância para o setor da mineração.

De acordo com Anthony Lea, presidente da ICA, “estamos entusiasmados em ter a Vale conosco neste momento crucial em que as questões ESG e a mitigação das mudanças climáticas estão levando o setor a mudanças positivas. Estamos trabalhando em estreita colaboração com nossos membros para definir as maneiras pelas quais o setor de cobre pode descarbonizar seus próprios processos, e nosso objetivo é estabelecer um plano para alcançar isso até o início do próximo ano. É fundamental que a opinião da Vale seja ouvida no processo”.

Ruth Rodrigues
Formada em Ciências Biológicas pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), atua como redatora e divulgadora científica.