Friday, 24 de September de 2021

Vale e Ternium assinam memorando para desenvolver soluções na siderurgia e mineração focadas na redução das emissões de CO2

Vale - mineração - Ternium - siderurgia - co2

Com o objetivo de reduzir as emissões de CO2 em vários processos, a Vale e Ternium assinam um memorando para a criação de soluções no setor siderurgia e mineração que sejam focadas na sustentabilidade

A Vale informou nesta quinta-feira (19) que assinou um Memorando de Entendimento com Ternium, onde as duas empresas buscam desenvolver soluções para a siderurgia e mineração, focadas na redução das emissões de CO2. A Vale e a Ternium pretendem gerar estudos economicamente viáveis de futuros investimentos em uma unidade de briquetes de minério de ferro localizada nas instalações da Ternium Brasil.

Leia outras noticias relacionadas

15% de redução de CO2 de Escopo 3 até 2035

Além disso, as empresas estudarão a possibilidade de investimentos em plantas do setor de siderurgia e mineração com baixa emissão de CO2, utilizando a tecnologia Tecnored, HYL e outras tecnologias para a redução de ferro.

A iniciativa em conjunto com a Ternium também favorece para que a Vale alcance sua meta de reduzir 15% das emissões líquidas de Escopo 3 até 2035, segundo o comunicado divulgado pela mineradora nesta quinta-feira (19). Além disso, a empresa busca diminuir suas emissões absolutas de Escopo 1 e 2 em 33% até o ano de 2030, alcançando a neutralidade na emissão de CO2 até 2050, em linha com o Acordo de Paris.

De acordo com Eduardo Bartolomeo, presidente da Vale, a empresa está bem posicionada para liderar o caminho para reduzir as emissões de CO2, apoiando a sustentabilidade da siderurgia e mineração por meio de iniciativas parceiras, como essa com a Ternium.

Projeto para a redução de emissões na siderurgia usa eletricidade para a transição de metais

A humanidade começou utilizar o fogo há muito tempo para converter substâncias que fazem parte da rocha em metal. Atualmente, o processo de produção de aço gera muita poluição, e é pensando nisso que um brasileiro, radicado nos EUA, está desenvolvendo um projeto que visa substituir o uso de fornos na siderurgia para a produção de aço por eletricidade.

Tadeu Carneiro, engenheiro metalúrgico formado pela USP e ex-CEO da Companhia Brasileira de Metalurgia e Mineração (CBMM), decidiu adiar sua aposentadoria para se tornar presidente da startup, Boston Metal, que promove a fabricação do aço verde, reduzindo a poluição de uma atividade que corresponde a 8% da emissão global de CO2 na atmosfera.

O processo desenvolvido por Tadeu se chama MOE, e consiste no uso da eletricidade para a transição de metais. O conceito há tempos já existe e é a base para a produção do alumínio. Por meio dessa técnica é desenvolvida a tecnologia para a produção de outros metais, como o aço.

Conheça as empresas Vale e Ternium

A Ternium é uma das principais empresas na produção de aços planos na América Latina, com operações no México, Argentina, Brasil, Colômbia sul dos Estados Unidos e América Central. A empresa oferece produtos para clientes do setor de eletrodomésticos, construção civil, indústria automotiva, HVAC, contêineres, bens de capital e muitos outros.

Já a Vale é uma das maiores mineradores do mundo, estando em primeiro lugar na produção mundial de minério de ferro, níquel e pelotas. É uma empresa privada, de capital aberto, sediada no Brasil e que está presente em mais de 30 países ao redor do mundo.

Valdemar Medeiros
Especialista em marketing de conteúdo, ações de SEO e E-mail marketing. E nas horas vagas Universitário de Publicidade e Propaganda.