Início Vale irá vender ativos no Mato Grosso do Sul de US$ 750 milhões




Vale irá vender ativos no Mato Grosso do Sul de US$ 750 milhões

fevereiro 23, 2022 às 12:31 pm
Compartilhe
Siga-nos no Google News
A mineradora Vale irá vender seus ativos da mineração no Mato Grosso do Sul, as minas de Santa Cruz e Urucum, calculadas em um valor de US$ 750 milhões
A mineradora Vale irá vender seus ativos da mineração no Mato Grosso do Sul, as minas de Santa Cruz e Urucum, calculadas em um valor de US$ 750 milhões. Fonte: Divulgação

A mineradora Vale irá vender seus ativos da mineração no Mato Grosso do Sul, as minas de Santa Cruz e Urucum, calculadas em um valor de US$ 750 milhões

Os ativos da mineração no Mato Grosso do Sul que fazem parte do portfólio da mineradora Vale estão sendo avaliados para a venda durante o ano de 2022, incluindo as minas de Santa Cruz e Urucum, fortes produtoras de minério de ferro. Assim, o governador do estado comentou nesta última segunda-feira, (21/02), sobre as mudanças na logística do estado com a venda das operações da mineradora.

Não deixe de ler outras notícias relacionadas:

Minas de Santa Cruz e Urucum estão sendo avaliadas para venda por parte da mineradora Vale no ano de 2022

A mineradora Vale está analisando vender alguns de seus ativos dentro do setor da mineração no estado do Mato Grosso do Sul, incluindo as Minas de Santa Cruz e Urucum, adquiridas em 2009 por um valor total de US$ 750 milhões. Apesar de não ter confirmado a venda, os rumores acerca da iniciativa de entregar os ativos à iniciativa privada nacional ou internacional estão circulando desde o ano de 2021 e a Vale pode estar bastante acelerada no processo.

Um dos ativos que serão vendidos pela mineradora é a mina de Urucum, que fica a 22 km de Corumbá e possui exploração a céu aberto de minério de ferro e mina subterrânea de minério de manganês. Enquanto isso, a mina Santa Cruz tem várias frentes de lavra e possui uma grande variedade de produção, incluindo também o minério de ferro. Também estão dispostos nessa estrutura o  pátio de expedição Pé da Serra, pátio de escoamento e pátio ferroviário Antonio Maria, pátio de expedição Tupacery, Porto Gregório Curvo, Terminal Portuário Granel Química (Ladário) e mina Belga.

Ambas as minas, localizadas na região de Corumbá, são as mais produtivas para a Vale no estado do Mato Grosso do Sul e, segundo dados da mineradora, 795 mil toneladas foram obtidas em Corumbá, contra 50 milhões no Sistema Norte; 18,6 milhões no Sistema Sudeste; e 12,9 milhões no Sistema Sul, somente durante o último trimestre. Assim, a venda desses ativos representou uma grande transformação para a logística da região e os representantes do estado comentaram sobre a decisão da Vale.

Venda das minas de Santa Cruz e Urucum por parte da Vale preocupa representantes da administração do Mato Grosso do Sul 

A logística do setor da mineração no estado do Mato Grosso do Sul vem passando por grandes alterações e mudanças desde o ano de 2019, quando o escoamento pelo Rio Paraguai, em produto para exportação, foi diretamente afetado porque o nível da hidrovia baixou. Assim, os custos aumentaram e a procura pelo meio rodoviário foi intensificada na região, alterando a forma como as mineradoras estavam realizando o transporte de cargas no local. 

Assim, os ativos da Vale da região do Mato Grosso do Sul vêm representando uma grande resiliência para o setor e garantindo que o segmento continue a movimentar o capital do estado. Por isso, a administração da região está se movimentando para que esse projeto da mineradora não venha a afetar o desenvolvimento do estado.

Dessa forma, o prefeito Marcelo Iunes se pronunciou sobre a venda e destacou que “Nossa preocupação é não deixar parar a extração. É também uma preocupação do governador. Não queremos que essa produção pare, queremos que continue gerando emprego, isso ainda faz girar nosso comércio local”. Já o governador Reinaldo Azambuja afirmou: “Segunda-feira eu estarei com o Marcelo aqui, conversando com o pessoal da Vale, a diretoria toda, para discutir investimentos, muitas vezes uma transferência deste ativo para outro grupo, isso está sendo discutido. Essa transferência de ativo deve gerar mais emprego, mais oportunidades e desenvolvimento”.

Relacionados
Mais recentes