Monday, 23 de May de 2022

Vale anuncia retorno de operações em Minas Gerais após período de chuvas na região

A gigante do setor da mineração, Vale retornou a produção de minérios no estado de Minas Gerais após o fim do período de fortes chuvas que abalou as operações

A gigante do setor da mineração Vale anunciou o retorno da produção de minérios no estado de Minas Gerais após o fim do período de fortes chuvas que abalou as operações

Durante esta última segunda-feira, (17/01), a mineradora Vale anunciou o retorno das suas operações em Minas Gerais após o fim do período de chuvas que levou à suspensão da produção. Assim, a companhia pretende retornar com as produções de minérios no setor da mineração e se reestruturar após esse momento de instabilidade que afetou diversas empresas.

Confira mais notícias do setor:

Fim do período de fortes chuvas permite que a mineradora Vale retome sua produção no estado de Minas Gerais 

As últimas semanas foram de muita instabilidade no setor da mineração dentro do estado de Minas Gerais, em razão das fortes chuvas que abalaram todas as operações na região. Agora, com o fim do período de chuvas e todas as medidas de segurança devidamente seguidas, muitas empresas do segmento retomaram a sua produção. Entre elas, a Vale anunciou nesta última segunda-feira que iria voltar às atividades no estado a todo vapor para compensar o prejuízo nesse período. 

Somente no Sistema Sudeste, a circulação de trens na Estrada de Ferro Vitória a Minas foi retomada no trecho Rio Piracicaba – João Monlevade, o que permite o escoamento da produção da região de Brucutu e Mariana, locais onde a Vale estava mantendo algumas operações suspensas. O retorno das vias de escoamento agora beneficia não só a Vale como diversas outras mineradoras do estado que não estavam liberadas para o transporte de cargas na região. 

A mineradora comentou, em nota, sobre o retorno das operações no estado de Minas Gerais após o período de chuvas intensas, além de lamentar que o ramal de BH ainda esteja paralisado e não possa ser utilizado para o escoamento de minérios. A nota destaca que “o ramal de BH, responsável pelo transporte de carga geral, ainda encontra-se paralisado, sendo estudadas alternativas logísticas para o retorno definitivo do ramal e para o escoamento da carga geral enquanto o ramal permanecer paralisado”.

Medidas de segurança em relação à infraestrutura das operações estão sendo tomadas e retorno de vias permitiu volta às atividades da Vale 

A Vale anunciou também que os Centros de Monitoramento Geotécnicos, em apoio das equipes especializadas e dos engenheiros de registro, estão monitorando todas as operações que foram retomadas para que nenhum risco esteja sendo corrido enquanto a produção estiver ativa na região. Além disso, algumas outras operações seguem suspensas e medidas foram tomadas, como a elevação do protocolo de emergência de nível 1 para nível 2 da Barragem Área IX e o  início do protocolo de emergência em nível 1 no Dique Elefante, após a constatação de riscos em ambas as operações. 

Já a liberação de vias de escoamento no estado foi o ponto principal para que a companhia retomasse algumas atividades, como no Sistema Sul, onde foram liberados alguns acessos rodoviários e viabilizados outros alternativos, permitindo a circulação de empregados/terceiros às minas do sistema. Assim, as operações nas lavras de minérios da região puderam voltar a ativa de maneira segura e responsável, sem a presença de riscos para a população ou o meio ambiente e após o período de chuvas ter passado.

Assim, a Vale retomou, nos últimos dias e de forma gradual, as usinas de Abóboras, Vargem Grande, Fábrica e Viga, que representam cerca de metade da capacidade atual do Sistema Sul. As outras operações da empresa devem voltar aos poucos durante os próximos dias à medida que forem feitos mais estudos nos locais para averiguar a segurança.

Ruth Rodrigues
Formada em Ciências Biológicas pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), atua como redatora e divulgadora científica.