Início Mineradora Vale inaugura a primeira de suas estradas construídas com a utilização de areia sustentável como principal matéria-prima para aproveitar os resíduos da mineração




Mineradora Vale inaugura a primeira de suas estradas construídas com a utilização de areia sustentável como principal matéria-prima para aproveitar os resíduos da mineração

março 31, 2022 às 3:19 am
Compartilhe
Siga-nos no Google News
Após o início das construções de estradas utilizando a areia sustentável, sendo produzida a partir dos resíduos da mineração, Vale faz a inauguração de uma rodovia em Minas Gerais
Após o início das construções de estradas utilizando a areia sustentável, sendo produzida a partir dos resíduos da mineração, Vale faz a inauguração de uma rodovia em Minas Gerais. Fonte: Divulgação

Após o início das construções de estradas utilizando a areia sustentável, sendo produzida a partir dos resíduos da mineração, Vale faz a inauguração de uma rodovia em Minas Gerais

Visando minimizar os impactos ambientais da mineração e garantir uma nova utilização dos resíduos dessas operações, a Vale inaugurou nessa última terça-feira, (29/03), a primeira de suas estradas produzidas a partir da areia sustentável como principal matéria-prima. A estrada está localizada em Itabira, Minas Gerais, e dá acesso a uma das operações da mineradora no estado, além de contar com grande eficiência quanto ao seu revestimento.

Notícias relacionadas:

Vídeo: Confira como foi conduzida a construção dessa primeira estrada da mineradora

Estrada localizada em Itabira, Minas Gerais, é inaugurada pela Vale e é a primeira de várias estradas que serão construídas a partir da areia sustentável

O acesso à Mina do Cauê, administrada pela mineradora Vale e localizada na região de Itabira, Minas Gerais, agora faz parte do projeto de sustentabilidade da companhia para as suas operações. A empresa fez a inauguração da primeira de suas estradas que serão construídas a partir da utilização da areia sustentável, que é produzida a partir da reutilização de resíduos das operações na mineração. 

A estrada de 425m de extensão recebe caminhões pesados no acesso à mina do Cauê, em Itabira (MG), e será monitorada ao longo de dois anos pela mineradora, para garantir uma boa eficiência quanto à resistência e à durabilidade da rodovia para ser rota de escoamento de produtos da mina. Essa é a última fase do projeto de sustentabilidade da Vale, que pretende mostrar os resultados dessa rodovia para incentivar a construção de novas estradas a partir da areia sustentável durante os próximos anos, visando um compromisso ambiental maior dentro das suas operações. 

Além disso, a companhia vem realizando testes em relação à eficiência da areia sustentável  em laboratório nos últimos cinco anos, e os resultados apontaram que o uso da areia que sobra da mineração na cobertura das estradas pode aumentar a sua vida útil em 50% e reduzir custos em 20% quando comparado com materiais mais usados para esse fim. Com isso, a utilização dessa matéria-prima poderá garantir não só mais eficiência quanto à resistência, como também irá baratear a construção de novas estradas em todo o país. 

Vale gera mais de 55 milhões de toneladas de resíduos arenosos na mineração por ano e pretende dar nova utilização a esse material com a construção das estradas 

A mineradora Vale é uma das maiores empresas no ramo da mineração no Brasil e, consequentemente, uma das maiores responsáveis pelos impactos ambientais no segmento, gerando mais de 55 milhões de toneladas de resíduos de areia ao longo do período de um ano. Assim, a empresa pretende dar uma nova utilização e começar a produzir areia sustentável para a construção dessas estradas, já que cada quilômetro de estrada pode consumir até 7 mil toneladas de rejeitos.

Dessa forma, André Vilhena, gerente de Novos Negócios da Vale, comentou sobre os benefícios da areia sustentável e afirmou que “As nossas minas no estado fornecem um material arenoso rico em sílica que pode ser aplicado em diversas indústrias. Estamos trabalhando com diversas instituições, entre universidades, centros de pesquisa e empresas brasileiras e estrangeiras, para o desenvolvimento de novas soluções que aproveitem o rejeito do minério de ferro. Nosso foco principal, com essa atividade, é a sustentabilidade das nossas operações de minério de ferro, minimizando o passivo ambiental”.

Assim, após investir mais de R$ 50 milhões nos estudos relacionados ao uso dos resíduos da mineração para a produção de uma areia sustentável eficiente, a Vale espera levar essa iniciativa adiante e construir ainda mais estradas com essa matéria-prima, além de abrir o debate em relação a essa questão dentro do setor.

Relacionados
Mais recentes