Início Mineração no Mato Grosso do Sul cresce 101% e estado fica na 7ª posição no país




Mineração no Mato Grosso do Sul cresce 101% e estado fica na 7ª posição no país

fevereiro 19, 2022 às 9:59 pm
Compartilhe
Siga-nos no Google News
O setor da mineração no Mato Grosso do Sul vem crescendo bastante e expandiu 101% em comparação com o ano de 2021, de acordo com a Agência Nacional de Mineração
O setor da mineração no Mato Grosso do Sul vem crescendo bastante e expandiu 101% em comparação com o ano de 2021, de acordo com a Agência Nacional de Mineração. Fonte: Pixabay

O setor da mineração no Mato Grosso do Sul vem crescendo bastante e expandiu 101% em comparação com o ano de 2021, de acordo com a Agência Nacional de Mineração

O estado do Mato Grosso  do Sul vem conseguindo um grande crescimento dentro do segmento da mineração nos últimos anos e, durante esta última quarta-feira, (16/02), a Agência Nacional de Mineração anunciou que a região arrecadou R$ 2.327.063,71 em Compensação Financeira da Exploração de Recursos Naturais (CFEM) dentro do setor da mineração. Assim, as empresas estão cada vez mais investindo na produção e exploração dos recursos minerais no estado.

Leia também:

Setor da mineração consegue mais de R$ 2,3 milhões em CFEM no estado do Mato Grosso do Sul durante o mês de janeiro de 2022

A exploração mineral é uma atividade em grande ascensão no mercado brasileiro e, a cada ano que passa, expande ainda mais os negócios dentro do território brasileiro. Assim, entre os estados que vêm se destacando pela exploração dos recursos minerais no Brasil, o Mato Grosso do Sul é um dos principais, conseguindo grandes resultados já durante o mês de janeiro de 2022, uma vez que a região arrecadou R$ 2.327.063,71 em Compensação Financeira da Exploração de Recursos Naturais (CFEM) dentro da produção do segmento, de acordo com a Agência Nacional de Mineração.

Além disso, segundo os dados da Secretaria de Meio Ambiente, Produção, Desenvolvimento Econômico e Agricultura Familiar (Semagro), o montante é 101% superior ao mesmo período do ano passado, uma vez que a arrecadação do CFEM ficou em torno de R$ 1,1 milhão durante esse período. O cálculo da CFEM é feito com base CFEM na  contraprestação paga pelo minerador à União, aos Estados, Distrito Federal e Municípios pelo aproveitamento econômico dos recursos minerais dentro do setor da mineração, servindo como base para verificar o crescimento do segmento. 

O crescimento do estado não é de agora e os dados da Agência Nacional mostram que  as empresas que realizaram operações envolvendo minério em Mato Grosso do Sul até o mês passado somam 64 companhias e, além disso, essas empresas produziram de 2015 a 2022, a arrecadação da CFEM em torno de R$ 264,31 milhões. Com isso, a produção do estado continua crescendo a cada ano e o segmento atrai cada vez mais novos empreendimentos para o segmento da exploração desses recursos minerais. 

Mato Grosso do Sul expande atividades no setor mineral e consegue ficar na 7ª posição entre os estados brasileiros 

Os grandes resultados dentro do setor no Mato Grosso do Sul não ficam somente no âmbito da produção, uma vez que as oportunidades de emprego são geradas a todo momento no cenário e a cadeia produtiva da mineração registrou saldo positivo de 239 empregos, resultado de 1.046 admissões e 807 desligamentos durante o ano de 2021. O secretário executivo da Cadeia Produtiva da Mineração, Eduardo Pereira da Semagro, ressaltou também que “A demanda da China pelo minério comanda este mercado. Os preços tiveram uma majoração expressiva em 2021 e a tendência é de manutenção de valores em 2022”.

Além disso, o estado conseguiu subir 3 posições no ranking dos maiores produtores no setor da mineração no Brasil em comparação com o ano de 2021 e atualmente se encontra na sétima posição da lista. Entre os recursos minerais explorados, o 1º foi o Ferro, com receita de R$ 1.818.841,56, em 2º o Calcário Dolomítico com R$ 117.948,36 e o 3º foi o Basalto (R$ 78.374,54), de acordo com a Agência Nacional de Mineração.

Com isso, o estado de Mato Grosso do Sul continua expandindo as suas operações dentro do segmento mineral e mostrando a sua relevância no mercado nacional em relação tanto à produção quanto à arrecadação de capital.

Relacionados
Mais recentes