Friday, 03 de December de 2021

Somente na Bahia, setor da mineração tem faturamento de R$ 2,6 bilhões no último trimestre

Os dados levantados comprovam um crescimento do setor da mineração significativo no estado da Bahia, que acumulou cerca de R$ 2,6 bilhões no terceiro trimestre de 2021

Os dados levantados comprovam um crescimento do setor da mineração significativo no estado da Bahia, que acumulou cerca de R$ 2,6 bilhões no terceiro trimestre de 2021

O setor da mineração é um dos que garantem um maior crescimento no decorrer dos anos no mercado brasileiro e a prova disso são os faturamentos dessa área no estado da Bahia. Nesta última sexta-feira, (12/11), o Instituto Brasileiro de Mineração (Ibram) anunciou que o estado faturou cerca de R$ 2,6 bilhões apenas no terceiro trimestre de 2021.

Confira:

Crescimento da mineração na Bahia continua acontecendo e o minério de ferro vem impulsionando o setor 

A mineração na Bahia é uma atividade bastante aproveitada em razão do grande potencial para o setor que o estado possui. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Mineração, a região obteve um faturamento de R$ 2,6 bilhões no terceiro trimestre de 2021, o que corresponde a um crescimento de cerca de 59% se comparado com o mesmo período de 2020, no qual os índices não chegaram a R$ 1,7 bilhão. Assim, o estado se consagrou como um dos que mais crescem neste setor no mercado brasileiro. 

O presidente da Companhia Baiana de Pesquisa Mineral (CBPM), Antonio Carlos Tramm, comentou acerca desse crescimento e de como o setor da mineração é importante para o desenvolvimento da Bahia, afirmando que “estudos realizados pela CBPM mostram que o centro-oeste baiano, onde fica Caetité, é rico em minério de ferro, urânio e outros minerais. Na esteira da Ferrovia de Integração Oeste-Leste (FIOL), a CBPM já trabalha para atrair mais investimentos para oportunidades identificadas na região e, também, em estudos de novas jazidas minerais a 100 km de distância de cada lado dos trilhos”.

Entre os impulsionadores do crescimento deste setor, a alta demanda pelo minério de ferro é o principal. O faturamento deste produto durante o terceiro trimestre de 2021 chegou a ser 167% maior em comparação ao mesmo período do ano de 2020. Assim, a alta demanda proporcionou um crescimento ainda maior na produção e, consequentemente, no faturamento do estado. 

Expansão no número de exportações beneficiou o crescimento da mineração na Bahia 

Além do próprio aumento na demanda de minérios no mercado nacional, o estado da Bahia conseguiu ainda mais expansão nas exportações durante esses últimos meses. Segundo os relatórios do Ibram, de janeiro a setembro de 2021 o faturamento nas exportações foi de cerca de US$ 46 bilhões, 84% maior do que no mesmo período de 2020 (US$ 25 bilhões). Os resultados proporcionam um otimismo ainda maior às companhias do estado, que estão buscando ainda mais crescimento na mineração.

Apesar dos números em crescimento em relação às exportações, as companhias do setor da mineração se preocupam quanto à logística e a infraestrutura local para essa atividade e procuram diversificar os modais de transporte utilizados. O presidente da CBPM, Antonio Carlos Tramm, comentou acerca desse problema que cerca a região e afirmou que “transportar de caminhão é caro, demorado, acaba com as estradas e polui muito mais do que se fosse transportado por trem. Ainda é preciso levar em consideração que o que existe está em péssimas condições. Precisamos de trem em boas condições”. 

O que se espera agora é que, com o crescimento notável da mineração no estado, as companhias consigam diversificar ainda mais os modais de transporte e desenvolver uma logística mais favorável para a expansão das exportações provindas da região da Bahia. 

Ruth Rodrigues
Formada em Ciências Biológicas pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), atua como redatora e divulgadora científica.