Monday, 23 de May de 2022

Prefeitura de Uberlândia faz reunião com mineradoras para discutir sobre a remineralização do solo, em busca de minimizar os impactos ambientais causados pelo setor da mineração

Após uma longa exploração causada pelo setor da mineração, os impactos ambientais na região estão cada vez mais impactantes e a Prefeitura de Uberlândia procura promover a remineralização do solo junto às mineradoras

Após uma longa exploração causada pelo setor da mineração, os impactos ambientais na região estão cada vez mais impactantes e a Prefeitura de Uberlândia procura promover a remineralização do solo junto às mineradoras

Durante essa última quarta-feira, (23/03), a Prefeitura de Uberlândia se uniu com mineradoras da região para debater sobre a remineralização do solo da cidade e dos seus entornos. Com o objetivo de minimizar os impactos ambientais que foram causados após anos de exploração por parte do setor da mineração no local e garantir a preservação do meio ambiente em toda a região.

Não deixe de conferir:

Reunião com mineradoras é realizada pela Prefeitura de Uberlândia para debater uma possível remineralização do solo, em razão dos impactos ambientais causados pela mineração 

O setor da mineração é bastante conhecido pelos seus impactos ambientais decorrentes da exploração dos minérios, principalmente quando se trata do solo, uma vez que ele acaba perdendo todas as substâncias essenciais para o seu desenvolvimento após essas operações. Assim, a Prefeitura de Uberlândia está buscando desenvolver um projeto de remineralização nas áreas afetadas pelas atividades da mineração e se encontrou com mineradoras da região para debater sobre a possibilidade desse processo ao longo de 2022. 

Assim, a reunião foi realizada durante a  Feira do Agronegócio Mineiro (Femec 2022) e contou com a participação do prefeito Odelmo Leão, que assistiu os trabalhos acompanhado da secretária de Agronegócio, Economia e Inovação, Thalita Jorge, e do secretário de Gestão Estratégica Rafael Silveira, além de membros do Sindicato Rural de Uberlândia e representantes da empresa Campo- parceira do Município na criação do Polo Agromineral Verde de Uberlândia. Assim, foram apresentadas uma série de propostas para que a remineralização do solo nas áreas de exploração mineral seja realizada ainda neste ano.

Toda a reunião também contou com o encontro de diversas companhias nas áreas da mineração, fornecedores e prestadores de serviços. Assim, estavam presentes as mineradoras Ecobrix, BT Construção, BLS Mineradora e Luvas Mineradora, além da pedreira Beira Rio (de Uberaba) e a WW Britagem (de Ituiutaba). Por fim, da parte dos fornecedores, o encontro recebeu as empresas Astec do Brasil, Bluetec do Brasil e Metso Outotec Brasil, todas unidas em prol de um debate amplo e aberto às propostas da administração da cidade para levar adiante a iniciativa.

Prefeitura de Uberlândia quer utilizar o pó de basalto na remineralização das áreas afetadas pela mineração, visando minimizar os impactos ambientais nesses locais

Entre os principais minérios que podem ser utilizados no processo de remineralização do solo, garantindo menores impactos ambientais das áreas, o pó de basalto é o mais indicado em diversos aspectos para a cadeia de operação dessa iniciativa, uma vez que a substância é capaz de auxiliar na recuperação da terra da forma mais natural possível e com viabilidade econômica.

Com isso, Odelmo Leão destacou que “O poder público precisa ser um facilitador e viabilizarmos uma oportunidade como essa, aproximando quem já tem a expertise em fabricar máquinas e peças voltadas para a rochagem das mineradoras interessadas em investir na produção e comercialização do pó de rocha é mais uma mostra de como estamos trabalhando para que os remineralizadores de solo sejam uma realidade o quanto antes. Já sabemos que, comprovadamente, o pó de rocha , como o basalto, pode recuperar e fortalecer solos e revolucionar a produção de alimentos no Brasil”.

Assim, a Prefeitura de Uberlândia vem há alguns anos apresentando projetos de remineralização do solo com o uso do pó de basalto, para garantir assim a preservação dessas áreas e minimizar os impactos ambientais que foram causado ao longo de décadas de exploração das empresas que atuam no ramo da mineração e são as responsáveis pelos danos a esses locais.

Ruth Rodrigues
Formada em Ciências Biológicas pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), atua como redatora e divulgadora científica.