Início Mineração no Pará soma R$ 94 bilhões em arrecadação e Canaã dos Carajás é destaque




Mineração no Pará soma R$ 94 bilhões em arrecadação e Canaã dos Carajás é destaque

janeiro 11, 2022 às 12:02 am
Compartilhe
Siga-nos no Google News
Setor da mineração arrecada R$ 94 bilhões no Pará e a cidade de Canaã dos Carajás é destaque para a expansão da produção no estado
Setor da mineração arrecada R$ 94 bilhões no Pará e a cidade de Canaã dos Carajás é destaque para a expansão da produção no estado. Fonte: Pixabay

O setor da mineração alcançou a marca de R$ 94 bilhões em arrecadação no Pará e a cidade de Canaã dos Carajás é destaque para a expansão da produção no estado

A mineração no estado do Pará vem crescendo cada vez mais a cada ano e, durante esta última sexta-feira, (07/01), representantes do setor no estado comentaram acerca da marca batida em arrecadação de R$ 94 bilhões e da relevância da cidade de Canaã dos Carajás para o desenvolvimento do segmento na região. Além disso, espera que nesse ano, o município seja agraciado com outra expansão e que possa conseguir maiores investimentos. E assim, aumentar cada vez mais a sua produção mensal e, consequentemente, a anual.

Não perca outras notícias do setor:

Arrecadação do setor da mineração no Pará chega à marca histórica no ano de 2021 com crescimento significativo

Segundo os dados do Instituto Brasileiro de Mineração, o IBRAM, o setor da mineração contou com mais de R$ 250 bilhões faturados durante 2021, atingindo um crescimento superior a 19% em relação à arrecadação do setor em 2020 e o estado do Pará foi destaque nessa arrecadação, uma vez que bateu a marca histórica de R$ 94 bilhões. A cidade de Canaã dos Carajás é destaque nesse segmento, uma vez que, segundo dados da Agência Nacional de Mineração (ANM), o município saiu da 14ª posição e está em segundo lugar no ranking de Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais (CFEM).

O pesquisador Giliad Silva comentou sobre a relevância desse setor no desenvolvimento do Pará e nas operações do estado e destacou que “há um processo sistemático de transformação de terra em mercadoria e quando isso ocorre, você acaba transformando quem não está necessariamente na dinâmica produtiva mercantil. É o caso de camponeses, populações tradicionais e povos originários”. Giliad ainda destacou a importância de mais fiscalização nessas operações para uma expansão responsável e afirmou: “A transparência dos municípios mineradores precisam ter melhores instrumentos para funcionar e para que consigamos ter melhores condições de atuação e de transformar a ação desse setor em desenvolvimento econômico ”.

Apesar dos impasses que ainda existem no segmento dentro do estado, o Pará vem conseguindo aproveitar o potencial para o setor da mineração e a marca batida de R$ 94 milhões em arrecadação durante o ano de 2021 é a prova dessa relevância dentro da região.

Canaã dos Carajás garante produção expressiva para a mineração no estado do Pará

A cidade de Canaã dos Carajás é um grande polo de mineração no estado do Pará e vem contribuindo bastante para o desenvolvimento do setor na região. De acordo com os dados da Agência Nacional de Mineração (ANM), as operações de ferro e cobre em Canaã dos Carajás acarretaram em R$ 1,7 bilhão de CFEM somente até novembro de 2021. A expansão da região de Canaã dos Carajás vem acontecendo desde a implantação do projeto “Sossego” de cobre no local em 2004 e só cresce até os dias atuais.

Segundo Giliad Silva, doutor em Economia e professor da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa), a mineração na região de Canaã dos Carajás foi motivada pela descoberta do grande potencial que o local possuía em minérios. O pesquisador ainda destacou: “No processo de prospecção, descobriu-se que esse depósito mineral basicamente tinha uma quantidade lavrável de riqueza depositada de modo muito substancial em um mesmo local, que estava na parte onze da Serra Sul. É isso que virou a mina S11D”.

Todos esses fatores levaram à cidade a se tornar um dos maiores polos de mineração na região e, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o primeiro lugar no quantitativo do PIB per capita do estado, com R$ 288.812,06 na média anual, se tornando uma das cidades mais influentes na região.

Relacionados
Mais recentes