Tuesday, 24 de May de 2022

BAMIN irá encerrar o ano com 1 milhão de toneladas de minério de ferro produzidas na Bahia

A mineradora BAMIN tem contribuído bastante para o crescimento da mineração na Bahia e irá encerrar o ano com a produção de 1 milhão de toneladas de ferro

A mineradora BAMIN vem contribuindo significativamente para o crescimento da mineração na Bahia e deve encerrar o ano com a produção de 1 milhão de toneladas de ferro

O setor da mineração na Bahia contou com um crescimento expressivo no ano de 2021 e uma das principais responsáveis por esses resultados foi a BAMIN, empresa do ramo na região que prevê encerrar o ano com uma produção de 1 milhão de toneladas de minério de ferro. Assim, alguns representantes da companhia comentaram, durante esta última segunda-feira, (27/12), acerca desses números no ano.

Veja outras notícias do setor de mineração:

Ano de 2021 irá encerrar com produção de 1 milhão de toneladas de minério de ferro na BAMIN

O ano de 2021 foi bastante significativo para o estado da Bahia e, apenas de janeiro a outubro de 2021 a Bahia registrou um salto de 58,83% sobre o mesmo período do ano passado no valor da produção mineral comercializada. Entre esses resultados, a companhia BAMIN obteve uma grande participação, uma vez que vem expandindo cada vez mais a sua produção e prevê encerrar o ano com 1 milhão de toneladas de minério de ferro produzidas para o setor de mineração brasileiro.

O CEO da BAMIN, Eduardo Ledsham, comentou sobre os resultados e destacou: “Em 2021, produzimos um milhão de toneladas de minério de ferro, na Mina Pedra de Ferro, em Caetité, e avançamos muito nas obras de acesso e de construção do Porto Sul, em Ilhéus. A BAMIN também assinou, em setembro, o contrato de concessão da FIOL trecho 1, ligando Caetité a Ilhéus. Quando o nosso projeto de logística integrado, com ferrovia e porto, estiver pronto até 2026, vamos produzir 18 milhões de toneladas por ano de minério de ferro, contribuindo para tornar o estado da Bahia o terceiro maior produtor de minério de ferro do país”.

A arrecadação de impostos também foi bastante expressiva para a companhia e a BAMIN conseguiu R$ 2,87 milhões em ISS, R$ 17,1 milhões em ICMS e R$ 14,1 milhões em CFEM. Assim, a empresa se mantém ainda mais presente na participação do capital baiano durante o ano de 2021.

Projeto FIOL irá expandir ainda mais a produção de minério de ferro da BAMIN nos próximos anos, contribuindo de forma positiva para o setor de mineração

A produção de minério de ferro da BAMIN pretende crescer ainda mais nos próximos anos com a conclusão dos projetos da Ferrovia de Integração Oeste-Leste (FIOL) e do Porto Sul, os quais permitirão que a empresa produza cerca de 18 milhões de toneladas anuais. As obras da construção do projeto estão bastante avançadas e necessitaram de um investimento de R$ 3,3 bilhões (R$ 1,6 bilhão em obras civis e R$ 1,7 bilhão em material rodante, como vagões e locomotivas).

Assim, Eduardo Ledsham ressalta que “A Mina Pedra de Ferro, Porto Sul, e agora o projeto FIOL, constituem um marco histórico de transformação para a economia e para o orgulho do povo da Bahia e de todos os brasileiros. Temos certeza de que a Bahia ocupará uma nova e importante dimensão na economia nacional, gerando riquezas, distribuição de renda e elevando o padrão de dignidade e qualidade de vida de sua população. Com a FIOL e o Porto Sul estamos também construindo um novo corredor logístico e de exportação, que certamente contribuirão para o crescimento e o desenvolvimento sustentável de toda a Bahia e do país”.

Com a finalização do projeto FIOL, a BAMIN pretende se tornar ainda mais presente no setor da mineração na Bahia e conseguir uma expansão expressiva no mercado nacional com a produção de minério de ferro.

Ruth Rodrigues
Formada em Ciências Biológicas pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), atua como redatora e divulgadora científica.