Friday, 03 de December de 2021

Serviço Geológico do Brasil lança banco de dados de projeto na região de Carajás (PA)

O Serviço Geológico do Brasil finalizou os estudos na Província Mineral de Carajás e lançou um banco de dados, que irá beneficiar o setor da mineração

O Serviço Geológico do Brasil finalizou os estudos na Província Mineral de Carajás e lançou um banco de dados do projeto, que irá beneficiar o setor da mineração no país

O Serviço Geológico do Brasil (SGB-CPRM), por meio da Diretoria de Geologia e Recursos Minerais (DGM), lançou nesta última quarta-feira, (17/11), o banco de dados dos estudos feitos em um projeto na região da Província Mineral de Carajás. O lançamento dos produtos do projeto irá beneficiar o setor da mineração na região e potencializar o desenvolvimento do segmento. 

Leia também:

Projeto na Província Mineral de Carajás é finalizado com resultados dos estudos no setor da mineração 

Os dados do Projeto Integração Geológica-geofísica-metalogenética das Sequências de Greenstone Belts do Domínio Rio Maria – Novas Fronteiras Rio Maria, foram entregues recentemente e divulgados em um banco de dados pelo Serviço Geológico do Brasil. O objetivo principal dos estudos realizados na região da Província Mineral de Carajás é o de separar dados sobre a geologia local, o que irá beneficiar o setor da mineração nas suas operações. 

A responsável pelo projeto, a geóloga Regina Célia dos Santos Silva, comentou acerca da finalização do banco de dados e da importância que o acervo terá para as operações no setor da mineração na região da Província Mineral de Carajás. A executiva também afirmou que “o mapeamento geológico sistemático nessas unidades propiciou um refinamento na cartografia, no entendimento da estratigrafia e, consequentemente, no entendimento das unidades geológicas mais favoráveis para novas descobertas”.

Os estudos vinham acontecendo há alguns anos e agora todos os dados necessários foram coletados para o projeto, segundo o Serviço Geológico do Brasil. O lançamento possui mapas temáticos, bancos de dados e relatório final de uma área de mais de 42.000 km2, o que irá dar novos rumos e logística na região para a criação de novos projetos no setor da mineração e nas operações atuais da região. 

Estudo iniciado em 2015 é finalizado e o setor da mineração irá ser beneficiado com novos mapas da região

O Projeto Integração Geológica-geofísica-metalogenética das Sequências de Greenstone Belts do Domínio Rio Maria – Novas Fronteiras Rio Maria, foi iniciado no ano de 2015 e, com a finalização dos estudos, foram publicados cerca de onze mapas geológico-geofísicos na escala 1:100 mil, outros três mapas geológicos, na escala 1:100 mil, um mapa geológico integrado na escala de 1:250 mil e dois mapas de favorabilidade para ouro na região, que pode ser aproveitado para futuros projetos relacionados a esse minério

A geóloga Regina Célia dos Santos Silva, responsável por todo o projeto, ainda destacou os principais estudos realizados no projeto e como eles são essenciais para as operações futuras na mineração da região, afirmando que “Neste contexto, o estudo sobre as características geológicas e geoquímicas dessas rochas, forneceu informações relevantes sobre o ambiente tectônico em que o terreno granito-greenstone do Rio Maria foi gerado”.

Os mapas e base de dados foram publicados ainda durante o ano de 2020, mas o relatório final com o banco de dados completo só ficou pronto em 2021. O documento final possui toda a base que os estudos conseguiram para que possa ser utilizado em projetos futuros da região. Assim, com novos dados e mapas geológicos da região da Província Mineral de Carajás, o setor da mineração poderá crescer ainda mais.

Ruth Rodrigues
Formada em Ciências Biológicas pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), atua como redatora e divulgadora científica.