Thursday, 28 de October de 2021

Mineração sustentável: novo laboratório da Clariant é inaugurado em Minas Gerais para que as mineradoras adotem práticas sustentáveis

Clariant inaugura novo laboratório para tratar dos rejeitos descartados pelas mineradoras na fabricação de novas tecnologias, como veículos elétricos, para promover a sustentabilidade no setor de mineração

Com unidade em Belo Horizonte, Centro de Competência para Tratamento de Rejeitos poderá unir a sustentabilidade e a mineração

Ultimamente, quase todos os setores estão envolvidos com alguma prática sustentável, para evitar que o meio ambiente seja prejudicado com os rejeitos provenientes da exploração. Partindo desse pressuposto, a Clariant instalou um centro técnico em Belo Horizonte, totalmente voltado para solucionar e tratar esses resíduos. As atividades do Centro de Competência para Tratamento de Rejeitos (CTT – Competence Center for Tailings Treatment) teve início hoje, (27/09). O CTT será responsável por tratar os resíduos da mineração e assim, fazer com que o setor consiga aderir a sustentabilidade. Graças à modernidade, a exploração mineral contribui para a fabricação de veículos elétricos, no entanto, mais rejeitos são produzidos.

Confira outras notícias do setor:

Como o novo centro da Clariant poderá contribuir de forma positiva para a mineração?

Um dos setores que mais podem contribuir para o futuro da sustentabilidade é o de mineração. Afinal, desde o início, é um dos que mais prejudicou o meio ambiente. No entanto, as mineradoras poderão ser a peça-chave para que a megatendência possar realmente funcionar. Uma vez que, grande parte da tecnologia futurística que está sendo planejada ou desenvolvida, como os veículos elétricos, necessitam de alguns minerais para que a sua fabricação seja um sucesso.

Além dos veículos elétricos, os minerais também podem ser utilizados nas turbinas eólicas para a geração de energia limpa, bem como, nos edifícios verdes. E mesmo contribuindo de forma significativa para os outros setores promovam a sustentabilidade ao executar suas funções. Em contrapartida, as próprias mineradoras falham em se colocaram dentro dessas práticas sustentáveis. E assim, os rejeitos gerados pela exploração mineral, precisa ser jogado dentro de barragens residuais.

Conforme Wagner Silva, Global Head of Technology, Clariant Mining Solutions, “a Clariant está na vanguarda da oferta de soluções sustentáveis para a mineração. O CCTT utilizará sua excelente capacidade técnica para demonstrar como nossas inovações podem aprimorar o processamento de rejeitos e a redução de resíduos”.

Para que essas soluções sejam desenvolvidas, o laboratório está equipado com tecnologia de última geração, para que assim, os especialistas que compõem a equipe, possam ter a sua disposição, os melhores equipamentos. Portanto, o Centro de Competência para Tratamento de Rejeitos da Clariant possui uma localização onde há uma intensa atividade de mineração e com isso, será capaz de conduzir os melhores resultados para fornecer apoio ao setor e o tornar mais sustentável.

Conheça um pouco mais sobre o Centro de Competência para Tratamento de Rejeitos da Clariant

O principal objetivo da companhia é promover a sustentabilidade, onde parece ser uma missão impossível. Assim, o CCTT está inserido como sendo um dos principais pilares do Programa de Gestão de Rejeitos da Clariant (TMP – Tailings Management Program). Para o bom funcionamento do programa, ele tende a englobar quatro plataformas tecnológicas, dentre elas: o desaguamento, a flotação, a modificação de reologia e a separação magnética.

Clariant inaugura novo laboratório para tratar dos rejeitos descartados pelas mineradoras na fabricação de novas tecnologias no setor de Mineração, como veículos elétricos, para promover a sustentabilidade
Clariant inaugura novo laboratório para tratar dos rejeitos descartados pelas mineradoras no setor de Mineração. Fonte: Clariant

No caso da flotação, a solução química produzida é aplicada na lama. Com isso, os minerais presentes nesse local, que muitas vezes eram jogados fora, poderão ser recuperados, e os rejeitos são processados novamente, para evitar maiores contaminações. Parando para analisar, esse processo parece que não causará grandes mudanças, entretanto, se cada mineradora adquirisse esse método, com certeza o setor de mineração seria mais adepto a sustentabilidade.

“O novo Centro de Competência é um importante marco na estratégia de apoiar a sustentabilidade da indústria global de mineração. Com esse recurso adicional, seguiremos trabalhando em conjunto com nossos clientes para desenvolver soluções importantes e práticas, que resolvam seus maiores desafios de sustentabilidade”, relatou o George Nunes, da Global Head of Clariant Mining Solutions.

Ruth Rodrigues
Formada em Ciências Biológicas pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), atua como redatora e divulgadora científica.